Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arrelia do Quico

Somos todos filhos do Sol e amigos do Ventor

A Arrelia do Quico

Somos todos filhos do Sol e amigos do Ventor

quico.jpg

O Quico continua a observar-nos

Ele eras o mais lindo dos meus amigos. Eras o mais belo companheiro que qualquer pessoa gostaria de ter

 

 

 

 

Hoje tenho outro companheiro, amigo do coração, a que vim a chamar Pilantras.

A tua Dona diz que foste tu e a deusa Bastet que o enviaste para nós. Parece que o nosso amigo Pilantras continua a querer  ser tal  como tu eras.

Eu até acho que foste tu que lhe deste instruções para saber conviver comigo. Em muita coisa são muito parecidos. Pelo menos, tudo indica que sim.

Mas tu adoravas animais e ele não. Nunca me esqueço da tua luta para eu salvar o besouro a afogar na água entre os tronquinhos de banmbu


24.09.11

Faz hoje dois anos ...


Ventor e Quico

... que perdi o meu Quico.

 Quico sempre atento - o nosso guardião

Faz hoje dois anos que, pelas 09:30 horas, arranquei da Amadora com o meu Quico no carro e com destino às minhas Montanhas Lindas. Foi, nesse momento, a decisão que tomei. Levá-lo para longe, onde não fosse muito provável as máquinas desfazer e espartilhar o seu corpinho morto  e que tinha sido tão lindo.

Agora que o seu corpinho de gato muito lindo, já foi transformado em pó, só me restam as memórias da sua presença em várias caminhadas da minha vida. E recordar-me, sempre, que ele foi, entre todos os peludos, o mais belo companheiro de caminhadas que eu tive.

Tive muitos mas, este, foi o único que dormia na mesma cama que nós.

 
 Sempre pronto para a brincadeira. Era uma beleza o meu Quico
 

Talvez não acreditem mas, na verdade, ele continua a viver comigo pois, são muitas as vezes que caminhamos juntos em sonhos.

Haviam músicas que omeu gato gostava, e julgo que esta era a música que ele mais gostava!

 O Quico adorava esta música - Suo Gan, de Anthony Way. Era deste puto que ele gostava!


O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia