Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arrelia do Quico

Somos todos filhos do Sol e amigos do Ventor

A Arrelia do Quico

Somos todos filhos do Sol e amigos do Ventor

quico.jpg

O Quico continua a observar-nos

Ele eras o mais lindo dos meus amigos. Eras o mais belo companheiro que qualquer pessoa gostaria de ter

 

 

 

 

Hoje tenho outro companheiro, amigo do coração, a que vim a chamar Pilantras.

A tua Dona diz que foste tu e a deusa Bastet que o enviaste para nós. Parece que o nosso amigo Pilantras continua a querer  ser tal  como tu eras.

Eu até acho que foste tu que lhe deste instruções para saber conviver comigo. Em muita coisa são muito parecidos. Pelo menos, tudo indica que sim.

Mas tu adoravas animais e ele não. Nunca me esqueço da tua luta para eu salvar o besouro a afogar na água entre os tronquinhos de banmbu


24.06.10

Mais Chinchilas ...


Ventor e Quico

... nascidas no Lugar do Sol.

Quando as vejo, lembro-me sempre da canção que ouvi em Adrão, quando era puto:

Chinchila, chinchila,

Chinchila, meu bem.

Morreu-me a chinchila,

Não tenho ninguém.

 
 Uma das quatro últimas chinchilas a nascer no Lugar do Sol

Em Maio, 14 ou 15 de Maio, nasceram, no Lugar do Sol, mais quatro chinchilas.

Da primeira vez, no ano passado, em Abril, nasceu uma e foi uma festa. Este ano nasceram quatro!

... E lá estão elas, todas lindas, enclausuradas nos seus buracos, nos troncos de madeira, com os papás e o Rafinho. O Rafinho continua sempre alerta a dar as boas vindas ao seu amigo Ventor e o Ventor sabe sempre reconhecer como é bom ter amigos à espera.

 
 

 

Mais Chinchilas nascidas no Lugar do Sol. Autênticas belezas!

Mas há amigos que não acreditam em ninguém, nem no Ventor, como o casal de águias que, lá longe, treinavam um seu filhote a saber encarar as misérias deste mundo.

Mas antes, enquanto eu brincava com os meus amigos, ela, a mãe, esteve sobre um poste de electricidade, por trás do arvoredo, a observar-nos. Quando eu dei por ela, fugiu rumo aos montes, a sul e lá se entretiveram os três em voos de treino. Uma maravilha podermos observar as águias e não é por acaso que só vi um coelho bravo e, provavelmente, eu terei sido a sorte dele.

 

As chinchilas resguardam-se nos buracos destes troncos secos e elas dizem-me que estão tão bem que até parece que estão nas áreas protegidas pelos meus amigos incas

Mas, se o Senhor da Esfera o permitir, eu voltarei a caminhar pelo Lugar do Sol e, quem sabe, numa dessas vezes, ainda venha a apanhar uma dessas belas aves de rapina, na minha objectiva.

No entanto, os meus amigos cães, quiseram mostrar-me a nova casa de arrumações dos seus donos e adoram brincar nela quando lhe abrem a porta.

A Maria pede ao Gaspar para lhe abrir a porta porque não consegue entrar pelo postigo

Depois a Maria vai embora chateada e o gaspar começa a chamá-la e a dizer-lhe para pedir ao Ventor para lhe abrir a porta. O Stick pede ao Ventor, com os olhos, para a deixar entrar

E, como sempre, foi uma belíssima brincadeira, num dia lindo, com a presença do meu amigo Apolo, que sempre gosta de estar presente.


O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia

16.06.10

Mais uma Caminhada do João ...


Ventor e Quico

... já nesta semana.

O João, como muitos de vós já sabeis, é o irmão da Joana e já nasceu a fazer caminhadas.

A sua primeira caminhada, no seu primeiro dia, foi aturar o Ventor (paparási). Agora, continua a fazer caminhadas, mas não anda como o Ventor andava, em cueiros, no meio das ervas e dos carvalhos, a ouvir cantar as rolas, os pombos, os cucos, ...

Ele, é mais fino. Faz caminhadas de avião!

 
 A alegria do João só pode ser estancada por paranóias de segurança (mas não olhem ao que eu digo)
 

Depois de algumas antes, na semana passada, com a ajuda de Santo António, foi passar uns dias a Londres. Foi ele, a Joana e os pais. Isto, para o João e para nós, pode ser banal mas, no caso do João, não foi banal.

O João fez mais uma caminhada de avião, desta vez, à City, mas teve também a sua primeira GUERRA INTERNACIONAL! Os ingleses que se cuidem pois já arranjaram mais um inimigo! Ele deu luta mas foi só um símbolo do que virão a ser, um dia, as suas capacidades de combate. Além disso, vai ter muitas ensinadelas do Ventor.

O João chegou a Londres e ficou deslumbrado com a City! Tudo correu bem e, como ele diz, o avião foi bom e o hotel também. Mas, no regresso, é que foi o diabo!

A Polícia da Segurança do Aeroporto cometeu o erro de tirar o frasco do xarope ao João. O João começou a mandar vir com a Polícia, a gritar que o xarope era dele.

"Dá o meu xarope"!

Foi uma guerra terrível! A verdade é que os polícias não deram o frasco do xarope e isso vai ficar caro à Inglaterra porque o João não vai esquecer mais o frasco do xarope!

Mas, enfim, neste mundo, cá se fazem, cá se pagam! E o João ainda está tão danado que quer voltar a Inglaterra buscar o frasco!

Tentarei explicar-lhe porque a polícia lhe fez isso mas, só com o tempo, ele perceberá que o mundo cão, onde vive, é bem pior do que ele pensa.

 

A Joana, em Londres, em pose de princesa lusitana 

Porém, com toda a franqueza! Porque raio um frasco de xarope de vitaminas com 100 mml pode passar e um frasco com 120 mml já não pode. Passou de Lisboa para Londres, mas tornou-se perigoso ao sair de Londres para Lisboa!

Pior ainda! O pano branco a que o João chama "saia", tal como a irmã fazia e ao qual se agarra para dormir, em Londres, quando iniciava o rumo a Lisboa, tornou-se perigoso. Quem sabe não fosse o pano explodir e dar cabo da vida ao João, à Joana, aos pais e a toda aquela gente. Eu sei, eu sei! Os ingleses terão pensado que o MacGiver aparecera por ali em miniatura e, não fosse o diabo tecê-las, ter-se feito terrorista! 

Mas, enfim! Admito que haja rigorosas regras de segurança. No entanto, não deixo de considerar que, provàvelmente, nesse mundo do "seguro não seguro", se vive um autêntico clima de paranóia e, pelos vistos, o que tenho ouvido sobre os ingleses, é mesmo isso que se viverá nos aeroportos de sua Majestade Britânica.

Não tenho ligado muito àquilo que ouço, mas a palavra do João, para mim, já é palavra de REI!

O frasco de 120 mml de um complexo vitamínico, é dele!

Se as finanças dos agentes de sua majestade não dão para vitaminas que se dediquem à horta. As couves têm! 

Nada de mexerem nas vitaminas dos amigos do meu Quico!


O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia

Pág. 1/2