Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arrelia do Quico

Somos todos filhos do Sol e amigos do Ventor

A Arrelia do Quico

Somos todos filhos do Sol e amigos do Ventor

quico.jpg

O Quico continua a observar-nos

Ele eras o mais lindo dos meus amigos. Eras o mais belo companheiro que qualquer pessoa gostaria de ter

 

 

 

 

Hoje tenho outro companheiro, amigo do coração, a que vim a chamar Pilantras.

A tua Dona diz que foste tu e a deusa Bastet que o enviaste para nós. Parece que o nosso amigo Pilantras continua a querer  ser tal  como tu eras.

Eu até acho que foste tu que lhe deste instruções para saber conviver comigo. Em muita coisa são muito parecidos. Pelo menos, tudo indica que sim.

Mas tu adoravas animais e ele não. Nunca me esqueço da tua luta para eu salvar o besouro a afogar na água entre os tronquinhos de bambu


Estas são as janelas da Grande Caminhada do Ventor


Dom | 07.12.03

O meu amigo Zé

Ventor

Aqui têm o meu amigo Zé.

Ze 03.08.14.jpg 

O Cão Futebolista

Vêm a bola à frente dele? Domina-a tão bem como eu domino um ratinho de peluche, na brincadeira. Levei tempo a habituar-me a ele. Tivemos algumas pegas por causa do nosso amigo Rafinho. Ele ia perturbar o Rafinho e quando eu lhe mostrava os olhos maus que mais ninguém sabe fazer como eu, já não sabia o que fazer.

Mas hoje, eu e o Zé, somos grandes amigos. Tal como eu, foi tirado da rua. Nós, os animais domésticos, sofremos muito neste Mundo! Um grande espectáculo é verem o Zé a jogar a bola com o Ventor. O Ventor, mesmo de mansinho, marca-lhe cada golo, mas o Zé não se dana. É um grande amigo este novo Eusébio!


O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia

Qui | 04.12.03

Tomás ..., mas o gato ...

Ventor

Este gato, o Tomás, era um grande gato, muito bonito e muito meiguinho.

tomas-gato.jpg

O gato Tomás

Era lindo a valer. Ele está numa moldura como se fosse um membro ido da família. Morreu com um ataque cardíaco. Toda a gente chorou pelo Tomás. Será que um dia todos os meus amigos também chorarão por mim? O Tomás foi substituido por este outro amigalhaço, o Matias!

matias.jpg 

O Matias vei substituir o Tomás como companheiro da Magda 

Vejam só que lindo é o meu amigo Matias! Está a dizer-vos adeus. Digam adeus ao Matias! Olá, Matias! Este meu amigo parece uma carpideira. Já teve honras de aparecer nas câmaras da SIC e parecia que estava a dar instruções ao Câmara-Man que foi lá a casa. Parecia que o Matias é que era o realizador!


O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia

Qui | 04.12.03

Os meus amigos Nhiço e Magda

Ventor

O Nhiço, tal como eu, foi abandonado.

amigo.jpg

O Nhiço

Ele é o mais velho da família, depois do Rafinho. Foi atropelado quando o dono permitiu que uma colega da escola o pegasse. Um carro passou a fazer grande barulho e o Nhiço assustou-se, ela assustou-se também, e largou-o. Ele fugiu e o carro seguinte atropelou-o. Gastaram umas coroas valentes para o salvar. Infelizmente a vida é dura para todos, até para gatos.

Conheci o Nhiço ainda quando eu era pequenino. Ele não me oferecia muita segurança e eu escondia-me dele. A minha amiga Magda, gostava de mim e procurava-me, mas ela era um pouco parecida comigo na cor da pele e vínhamos do tronco da mesma árvore, mas já com muitos cruzamentos. Ela descende de um ramo Siamês e eu sou produto das brincadeiras dos homens. A Magda nasceu na cave dos seus donos. A mãe, com os olhos e uns miares, pediu por misericórdia que lhe olhassem pela filha.

magda.jpg

A Magda

Dizem que eu sou descendente de Siamês e Balinês. Aquela célebre ilha indonésia, lembram-se? Acho que os americanos e sempre as suas experiências, deram origem a um novo ramo das minhas gentes. O RagDoll! Eu descendo dos ragdolls americanos que apareceram por cá algures no tempo. Não muito longo! Isso mesmo, chamam-nos "Bonecas de Trapos"! Dizem que é por nós podermos ser pegados pelas crianças e permitir todas as patifarias sem as arranharmos.

Na verdade, há três anos que eu convivo com a Joana e nunca tive vontade de a arranhar e olhem que ela é bem chata, às vezes! Agora também tenho que aturar o Tomás, de vez em quando e esse patife quer-me puxar o rabo, mas eu sou amigo a valer daquele "new cowboy"!


O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia