A minha dona hoje foi à outra casa. Ela agora anda com umas limousines que carboram a dois tempos. Pum-pam, pum-pam, pum-pam!  É cá uma confusão! O Ventor diz que andou toda a Primavera de 2005 e quase todo o Verão com esse som nos ouvidos e agora vai andar o Outono e o Inverno!

 

Out,30 064.jpg 

Estas são as suas limousines Depois, para me animar, trouxe-me os meu amigos que estão lá, sempre à minha espera.

 

Out,30 018.jpg 

Este é o guardião lá da casa e está, quase sempre, na janela da cozinha a apanhar sol ou, como hoje, a ver se chove.

 Out,30 016.jpg

 

Estes são os guardiães de outra janela. O pato é sempre o primeiro a pular se for preciso

 Out,30 013.jpg

 

Este é outro amigo meu e o gorducho, diz a minha dona, se calhar é uma das formas do Ventor

 Out,30 042.jpg

 

Estes estão sempre cheios de frio e à espera que o Ventor vá acender a lareira! Bem podem esperar. Se está calor não se pode acender, se está frio o Ventor diz que nos podemos constipar. Mas há dias que o Ventor quer a lareira acesa. No Natal, no fim do ano e no dia do Ventor, no DIA DE REIS! Diz o Ventor que no tempo das cavernas, todos os reis tinham uma lareira



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 23:40