As castanhas e as flores, em S. Pedro de Sintra

 

Ontem o Ventor acordou com saudades de ver os castanheiros, os ouriços e as castanhas. Por isso, mesmo a pensar nas obras do IC19 e na frustração de uma caminhada lenta, até Sintra, arriscou.

Lá se pôs a caminho, com a minha dona e a minha avó, e ali pelos arredores do Cacém pensou em saltar fora do IC19 e dar uma volta até chegar a S. Pedro de Sintra, mas acabou por desistir. Não estavam lá a Tina e o Alex para o animar, como na noite das grandes vindimas! Foi um peqeno compasso na fila, mas com música e lá se dirigiu ao Café da Natália, aquela a quem o Ventor chama prima. Comeu dois travesseiros e bebeu um café, e ala que se faz tarde, espreitar os ouriços, os cstanheiros e as flores.

 

Ah! E não esqueceu os azevinhos. Muito gosta ele de ver as bolinhas vermelhas naquele verde lindo!

E assim se passou o sábado, caminhando lentamente, porque o tempo das pressas já acabou.

Preparem-se, porque o Ventor não tem esfolhadas, mas tem os ouriços nos castanheiros e flores. Muitas flores!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


sinto-me: como o S. Martinho
música: Calling You, de Celine Dion
tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 19:06