O Ventor diz-me que os animaizinhos que as pessoas levam para casa são muitas vezes esquecidos de um tratamento adequado. Ficam sem água, sem comer, ao frio ou ao sol, por desleixo ou malvadez dos seus donos.

 

Já há alguns anos que o Ventor encontrava um ou outro pássaro de gaiola esvoaçando sobre as nossas cidades, mas isso seria porque, por qualquer razão, teriam fugido da gaiola ou porque alguém de maus fígados decidira, pura e simplesmente, abandoná-los.

 

Mas o Ventor diz que agora tem sido demais. Será por causa da gripe das aves?

 

 

Uma beleza perdida no ramalhal, observando o Ventor

 

Há um tipo de periquitos, quase "louros" que começaram a aparecer em zonas da grande Lisboa, sobre eucaliptos, cedros e outras árvores. Mas o Ventor não se esquece de três que viu esfomeados numa nespereira, cheios de fome a devorarem as nesperas com uma sufreguidão incrível.

 

Depois começou a ver outros e outros e ainda mais outros.

 

 

Este também observa o Ventor

 

Há dias, junto à escola do Tomás, sobre umas árvores, viu entre 12 a 15, mesmo em frente do nariz, mas nesse dia tinha deixado a máquina fotográfica e a situação não era adequada para o telemóvel devido ao sol forte.

Actualmente,  tem visto destes amiguinhos por vários lados, sobrevoando as cidades de lés a lés. No entanto, sem arranjar justificações apressadas para esse progredir de pássaros tropicais, na zona lisboeta e arredores, atrevo-me a deixar aqui um pedido para os donos de "penudos".

 

 

Este ainda observa mais, pois roda à medida que o Ventor se desloca. Todos se portaram muito bem e, na sua linguagem, conversaram com o Ventor.  São lindas maravilhas companheiros das nossas caminhadas.

 

Não abandonem os vossos animais! Não pensem que, abandonando os vossos animais penudos se vêm livres da gripe das aves. Antes pelo contrário! Acabam por espalhá-la e fazer com que ela avance ainda mais.

Se a gripe das aves atacar a sério, podem crer que não será por abandonarem os vossos animais que se verão livres dela. Além disso, o Senhor da Esfera saberá dar o verdadeiro castigo a quem o merece!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 15:27