O Ventor, a minha dona, a avó do Tomás, a visavó, o Tomás e a Maria, foram, há dias, visitar velhos amigos. Os Pavões! Uma catrefa de pavões! A mim, até me apetecia andar às cavalitas de um. A Maria está com medo que a minha dona deixe cair o Tomás.

 

 

O Ventor quer que eles conheçam e aprendam a respeitar todos os bichos, mesmo quando se pavoneiam.

 

Podem ver aqui os pavões

 

O Ventor diz que nunca sabe quais são mais bonitos, porque todos são bonitos. Os nossos amigos cisnes são uma beleza branca e os pavões são ... belezas multicoloridas. Mas o Ventor gosta tanto dos cisnes que vai muitas vezes levar-lhes de comer para os ajudar a criar os seus filhotes. E fica todo contente por, os cisnes, sem serem ensinados, agradecerem o comer que lhes dá. Mas um dia destes,  viu chegar uma senhora com um saco e o cisne que estava numa conversa com ele, fixou o olhar na senhora e começou a dirigir-se para ela como se lhe estivesse a desejar as boas vindas. Dirigiu-se aos sapatos da senhora e ela disse-lhe: "deixa os meus sapatos, meu lindo e ele dirigiu o bico para o saco"! A mão dela entra no saco, junto do bico dele e tira-lhe comer. Ele deu ao rabo e bamboleava-se todo contente e depois, como se vê nas fotos, foi o que eu nunca imaginaria. Isto:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora está a comer, mas a festa continua. A  senhora foi-se embora e depois ficou no diálogo com o Ventor.



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 19:34