Olá, Judite.

 

 

Judite no Fojo do Lobo, em 2001

 

Hoje sou eu a dar-te os parabéns, por todos esses aninhos que tu fazes, e sabes porquê? O Ventor está cheio de gripe. Primeiro foi a coluna, agora é a gripe e ele nem pode olhar para o computador. Diz que anda tudo à cadeirada na cabeça dele!

 

A minha dona diz que eu não te conheço e devia ser ela a mandar-te os parabéns, mas mal o Ventor ligou o computador eu abotoei-me logo com o teclado e cá estou a mandar-te os parabéns. Não te importas que seja um gato a mandar-te os parabéns, pois não?

Eu tenho a certeza que interpreto plenamente a vontade do Ventor e da minha dona. E como hoje é um dia grande para ti, um dia de festa, cá estou eu a espreitar-te da minha janela.

 

Estes doentes dizem-me que gostam muito de ti e que esperam tudo de melhor para ti em saúde e em estudos. Sabes que o meu amigo Metistófeles também andou na tua Universidade? Verdade! Ele chegou a estudar aí com gatos franceses quando faziam intercâmbio entre Oxford e Cambridge e essa bela Universidade de França. Mas como os gatos franceses e ingleses não se davam bem uns com os outros, os caixotes é que pagavam. Era cada bateria!

 

Mas estas histórias malucas só são boas se forem contadas pelo Ventor, mas nem se pode falar com ele!

Por isso desisto de te contar os encontros de muitos gatos europeus que andaram nas universidades mais famosas da Europa. Talvez um dia, OK?

Muitos beijinhos para ti e que contes muitos anos e bons.

 ... está bem Ventor. Eu mando! 

O Ventor quer que eu te mande beijinhos dele, como se eu me fosse esquecer. Ah, e que te prepares para um dia voltarem todos à Pedrada.

Beijinhos e muitos parabéns da minha dona também.



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 18:06