O Ventor não deixa de pensar nos estragos que o fogo fez pelas suas Montanhas Lindas.

Tal como noutros tempos, ele ficou pregado de máquina em punho a olhar este cavalo.O Ventor caminhou até aos cavalos e eles estavam a ser assediados por uma louraça, também de máquina em punho. Ela tirou as fotos, sorriu para o Ventor e foi-se embora para a viatura que a aguardava na estrada. Mas ela tinha receio de qualquer coisa. O Ventor não sabe se ela estava com receio dos cavalos se com receio de que eles fugissem.

 

 

Este cavalo é uma beleza

 

Mas o Ventor não deixa de pensar nele e nos seus amigos. Esta foto foi tirada nas montanhas do lado oposto àquelas que arderam, mas os garranos não ficam muito tempo no mesmo sítio e ele como os seus companheiros tiveram dias para passar para o lado das montanhas que vieram a arder. Agora o Ventor sabe que morreram garranos e vacas nas montanhas incendiadas. Eles fugiam ao incêndio mas houve momentos em que o incêndio os cercou. Contaram ao Ventor que há cadáveres destas belezas nas suas Montanhas Lindas.

 

« Ventor eles deixaram arder as nossas Montanhas Lindas»! "Mais de trezentos homens, 3 ou 4 aviões, 2 helicópteros, viaturas e só os via passear de viatura para baixo e para cima ou de helicóptero. Parecia uma guerra onde não havia comando. Ardeu a floresta do Mesio e de Travanca e seguiram-se todos os montes a caminho de Adrão. Tocou o sino de Soajo e de Adrão a rebate, acabou a festa de Soajo. Os homens juntaram-se na Casa do Povo com sacholas e pás à moda antiga e foram para Adrão para tentarem salvar os gados. Foi uma trsiteza"!

 

O Ventor sabe que não é fácil apagar incêndios, mas dizem-me que foi uma incompetência de bradar aos céus. E o Director do Parque Nacional da Peneda-Gerês, na euforia das desculpas da sua incompetência, acabou por dizer que era só mato!

E agora o Ventor pergunta: «Se é só mato, se os garranos e todos os outros animais não contam, porque está lá esse Senhor a gastar os fundos que os mamões como ele e muitos mais, passam a vida a dizer que são poucos!

 

Claro que nas montanhas de Adrão eram quase só mato, mas um dos mais belos sítios florestados deste país já tinha ardido. Mezio e Travanca! Já tinham ardido montes muito antes de chegar a essa zona florestal e já tinha ardido gado em Cabana Maior!

Ninguém é capaz de descaroçar isto?

O Ventor é! Em síntese, tudo aparenta que o Parque Nacional da Peneda-Gerês, não tem interesse! Se não tem interesse, porquê gastar dinheiro nele?!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 08:40