O passado já existiu; o futuro pode existir ou não;

O passado foi o que foi, o futuro poderá ser ou não;

O passado tem uma história e é feito de recordações, o futuro poderá ter ou não;

 

Há os que aprendem muito com o passado e há quem nunca chegue a aprender nada. Os que dizem, ontem já foi, e não nos deixou nada, hoje é o que é e, amanhã, vai ser como eu quero!

 

Também há os que dizem que o futuro começa agora, que o passado já foi mas, eu quero reviver tudo o que o passado me trouxe de bom e esquecer o que me ofereceu de mau ...

Mas o que eu quero mesmo, é que o amanhã seja melhor que o ontem. Hoje é o que é!

 

 

O meu amigo Metistófeles

 

Por isso, o Ventor diz-me que é preciso dar a mão ao Ano de 2008 e caminhar junto com ele o melhor que pudermos.

Para que o ano seja bom, temos que fazer por isso. Temos que caminhar junto com as chuvas, com as tempestades, com os dias lindos que o nosso amigo Apolo nos oferece. Temos que estar presentes em tudo!

Caminhar lado a lado com 2008 por bons trilhos, faz parte da esperança de cada um de nós e essa é a parte do desconhecido. Apenas esperança!

 

Há dias, o Ventor encontrou mais um melro morto na estrada. Provàvelmente tinha sido atropelado. Mais tarde, no regresso, encontrou outro aflito, a saltitar de ramo em ramo, se calhar, a tentar descobrir o seu companheiro.

O Ventor diz que quando o imponderável seifa a vida de um, o outro sofrerá. Os animais também choram!

 

Mas há também outro tipo de coisas que fazem parte do nosso imaginário!

 

Por exemplo, bonecos! 

 

Também pode clicar aqui 

 

Este Natal, os meus amiguinhos de Massamá, passaram o Natal e o fim do Ano sem nós, mas o Ventor passou por lá e desejou Boas-Festas a todos!

O Ventor disse-me que, se aqueles bonequinhos tiverem umas Boas-Festas, nós também teremos!

 

Mas o Ventor olhou-os nas suas formas, olhos nos olhos, desejou-lhes Boas-Festas e fotografou-os.

Assim, o meu amigo Metistófeles, uma bela figura de madeira, continua sentado à janela da cozinha, a galinha e o galo, continuam no seu poleiro, os pais natais continuam nos seus lugares a guardar prendas que ainda não foram entregues, o massai e a gueixa, continuam a guardar os whiskies do Ventor, a massai continua sentada sobre os livros a velar pela sala e, ... assim por diante.

 

Mas há também os Anjos do Senhor e outros que se predispuseram a fazer uma festa para o Ventor.

 

 

O Pai Natal, trás umas chamiças para acender a lareira

 

Tudo isto acrescenta vida e esperança ao dia de amanhã. A alma da minha dona e as almas de quem nos oferece esses bonecos fazem parte deles e, por isso, diz o Ventor, todos eles têm alma e todas as almas fazem parte do nosso viver!

 

Vamos lá, caminhar com o Ano de 2008, sem deixar nada para trás!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


música: Calling You, de Celine Dion
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 00:59