Olá, Maralhal!

Vocês, se calhar, não acreditam mas já ando a ficar chateado. Chateado, especialmente, com o Ventor!

Os amigos nunca se deviam zangar, mas eu já não tenho paciência para o Ventor! Ele passa a vida fora e dentro e eu nunca sei por onde ele anda. Só que ele deixa sempre um rasto! Quando eu quero saber por onde ele andou vou direito à máquina fotográfica e zás. Está lá tudo escrito!

 

Imaginem que ele hoje foi passar a manhã toda com a família Pingas!

 

Cada vez tem mais amigos e cada vez mais tempo gasta com eles. A mim quase já só me dá de comer! Eu amuo, mas ele não me passa cartão. Só me pergunta o que tenho! Mas isso não chega. Eu preciso de toda a amizade do Ventor. Preciso das suas festas ... das suas conversas ... das suas histórias ... de tudo! Mandou-me estudar Alexandria e nunca mais me ligou!

 

Hoje os Pingas pequenos estiveram a ensiná-lo a tomar banho. Eu já o ensinei como devia fazer, mas ele não liga. Ele já sabe que tem de utilizar as duas mãos. A direita e a esquerda, mas não quer saber! Vai para a casa de banho, usa umas coisas muito esquisitas, umas espumas esquisitas como aquela que a minha dona me põe algumas vezes no meu pelo e outra para aquela pele "descapotada". O bicho homem é tão mau que nem os pelos lhe crescem. Uns pelinhos na cabeça, e pouco mais! Será devido à maldade?

 

Nah! Não pode ser. O Ventor nem é mau! É chato, mas não é mau!

 

Mas hoje foi para o meio dos cisnes. Ele tem muita pena da Desterrada!

 

 

Esta Desterrada é filha do ano passado do Pingas e uma especial amiga do Ventor

 

A Desterrada ainda está pior que o outro amigo do Ventor, aquele Desterrado a que chamaram o El Cid. Este ainda lutava e a luta torna a vida activa e com a vida activa o corpo resiste muito tempo se não tiver o azar de morrer mais cedo. O Cid lutava contra amigos internos e externos, entre estes os sarracenos. Mas a desterrada, a filha do Pingas que ele baniu do lago, não pode lutar com nada. Às vezes o pai dá-lhe uma trepa pelo lago fora, sempre que ela se atreve a entrar nele. Mas ela já aprendeu como levar-lhe a melhor. Fora do lago, ela ganha-lhe. Ela é mais leve e jovem e caminha melhor em terra e ele mais velho e pesado, vê-a ir!

 

O mano da Desterrada fugiu e esteve um senhor a dizer ao Ventor que ele ainda voltou, que desse por isso, duas vezes, mas depois partiu e nunca mais voltou! Esse homem disse ao Ventor que, se calhar, veio buscar a irmã para irem os dois à procura de mundo, mas talvez a irmã se recusasse por medo ou porque não teria força física e psicológica para abandonar a terra onde nasceu - a Amadora!

 

 

Estes Pinguinhas são os filhotes de este ano de 2007 do Mr. Pingas e também amigos especiais do Ventor. Triste, triste, vai ser um dia, quando o Ventor chegar ao lago e não os ver

 

Agora o Ventor diz que, antes da primavera, os Pinguinhas novos, vão ter de cavar à frente do pai Pingas e vai ser uma chatice porque, se não forem capazes, por falta de suficiente arcabouço para iniciarem a sua grande caminhada, começam a haver desterrados a mais . Mas, se tudo correr bem, quem sabe se estes dois pinguinhas não se põem a  caminho de terras gélidas e até levem a irmã com eles! Até podem ir para a Finlândia! Ai coitadinhos que podem morrer gelados!

Vamos esperar para ver como vai ser. Será que chegaremos a saber? Se o Ventor souber eu ainda voscontarei.

 

 



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


música: Corazón partio, de Alejandro Sanz
tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 22:42