Deixo-vos aqui, mais uma passagem modelo de cisnes - os amigos do Ventor. Como sempre, o Ventor trás as fotos cá para casa, mostra-mas, conta-me as histórias e, depois, eu coloco aqui as fotos e falo-vos do que ele me conta. Por isso, ele passou a chamar-me, Quico, o «Cuscas»!

O Ventor foi visitar os seus amigos e foi dar com eles a adquirir material de construção para a renovação da sua casota e ficou espantado com a reação do macho. Por sinal muito amigável quando o Ventor pensava que ele se tinha chateado. Mas continuou a cortar ervas e algumas flores e folhas para depois fazer o transporte, enquanto na sua linguagem, muito especial, ia conversando com o Ventor.

Depois de alguma conversa a fêmea desafiou-os a dar uma caminhada e foi ela a primeira a desandar do local e a olhar para trás para ver se era acompanhada.

 

 

O Cisne é amigo do Ventor dentro e fora do lago ... este é o macho. Aqui diz ao Ventor que quer material de construção para a sua nova casota.

 

 

Aqui pergunta ao Ventor se, entretanto, quer dar um passeio em volta do lago e vão conversando. Claro que o Ventor acompanhou-os de máquina em riste!

 

 

O Ventor, satisfeito com o convite, nem exitou, e vão os três todos contentes. O Ventor acha que não há melhor amigo que este. Conversa como se fosse uma pessoa. Só visto!

 

 

Agora olhem estas patarronas dela. Calçado português, pois claro!

 

 

Estas patas são realmente um desarranjo fora da água do lago, mas eles lá se vão amanhando.

 

 

Vejam estas patarronas!

 

 

Calça para aí uns 52 biqueira larga. Comparem com o lancil.

 

 

Entretanto, o grande machão não deixa que se aproximem da sua beldade. Este puto quis juntar-se à conversa e quase ficou descalço, e se não ficou foi porque o amigo do Ventor utilizou apenas força quanto baste.

vejam a sua bola adiposa sobre o bico, sinónimo de machismo. Para além disso, as patas mais negras e as asas sempre entreabertas.

 

 

 

São realmente umas belezas, mas o Ventor ficou parvo foi quando se aproximou deles e lhes perguntou que faziam ali a arrancar ervas. O macho começou uma ladainha que até parecia que queria conversar com ele muito a sério e até que a grande amizade iria começar agora.

 

Uma beleza!

 



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 00:57