Quico10.jpg

 

O Quico do Ventor

 

Morreu o amigo de um amigo meu. Segundo esse meu amigo, que penso também é vosso, tal como eu, chamava-se Quico. Era o gato do nosso amigo Quim do lobices, que tal como o Ventor tem um coração ... um coração de lobo, ... ou será de gato?

 

É que nós os gatos também temos um bom coração e fundamentalmente quando convivemos com gente de bom coração. Eu acho que aquele amigo que hoje chora o seu gato, não se importaria que eu colocasse aqui a fotografia do seu Quico para perfilar aqui ao meu lado, mas primeiro vou-lhe perguntar! Era um amigo lindo, preto como o nosso Rafinho era. Falava com o Quim, como eu falo com o Ventor; Partilhava a cama com ele como eu partilho a cama do Ventor e da minha dona.

 

Comia as refeições com o cão, eu fazia-o com o Rafinho. Tal como eu adorava o sol e não gostava da chuva. Não tinha medo de nada nem de ninguém, mas eu tenho. Há pessoas que só me fazem lembrar os "miseráveis" que me queriam matar. Eu também não uso óculos, mas passo a vida a olhar para o computador e qualquer dia não sei se vou ter de usar óculos como o Ventor.

 

Eu ainda não cocheio, mas isso o Ventor quando a coluna o ataca cocheia pelos dois. Eu também sou asseado. O Ventor até me diz que sou demais. Tal como ele eu gosto dos pardais que aparecem por cá, junto das janelas das varandas. Agora com a morte deste amigo, vai ser difícil a vida do nosso amigo Quim. A vida é mesmo uma tristeza para homens e para gatos!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 09:51