O Ventor aproxima-se e eles pedem papinha. Eu também pedia quando era pequeninho e os grandes não me deixavam comer quando o Ventor me dava. Mas estes vivem no seu mundo e diz o Ventor que têm pais, mas eu não tinha. Tiraram-me os meus pais! Ou tiraram-me aos meus pais, não sei. Só que o Ventor ajuda os pais dos melrinhos a fazerem pela vida!

 

Abr,27-melrinhos.jpg 

Melrinhos a tentarem sobreviver

 

E este pequeninhos, os pintinhas!? O Ventor ainda não sabe como se chamam, mas diz que há-de saber. Mas são lindos, não são? Ele diz que são pintinhas. Aquilo é uma Babel de pássaros! Cada um tem a sua língua, mas o Ventor diz que quando chega todos se avisam uns aos outros e quando vêm que é o Ventor tudo acalma.

 

Abr,27-pintinhas.jpg 

A beleza dos pintinhas

 

Será que este ovinho, dos cinco que existiam, não vai dar vida? O Ventor diz que vai saber e depois acaba a maratona dos "pitinhos". Mas irá levando comer para ajudar! Darei notícias deste Maralhal!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 16:27