Hoje é o meu dia

 

 Out,04 029.jpg

 

Quico ao lado de S. Francisco

Hoje é o nosso dia. O dia dos meus amigos peludos, penudos, escamudos

. …

 

 

Hoje é o dia de S. Francisco de Assis, um velho amigo do Ventor. Por isso, hoje, é o meu dia, o dia do vosso amigo Francisco - Francisco Ventor!

O Francisco a quem a nossa Joana começou a chamar Quico, mas na minha caderneta eu sou Francisco. É também o meu dia, porque foi por esta altura que o Senhor da Esfera pediu ao Ventor para que ele ficasse comigo.

 

Os que conhecem a minha história já sabem como foi. Quem me dera que todos os animais deste mundo fossem tratados como eu. Ter toda a liberdade, comer o que gosto, dormir, se me apetecer, só, com o Ventor e a minha dona, ver os meus amigos da minha janela, dormir quando quero e poder dar a minha patinha de amizade a todos os amigos que vou encontrando pela Net. Animais e homens.

Deixo-vos aqui alguns dos amigos meus e do Ventor, que espero tenham um dia muito feliz, mas que os homens se realmente fossem animais de bem saberiam estimar, não um dia, mas todos os dias do ano.

 

Ago,15 044.jpg 

 

Bongo, um novo amigo do Ventor. Um animal feliz!

 

Ago,15 032.jpg 

 

Soneca, outro novo amigo do Ventor, outro animal feliz

 

Só estes dois poderão dizer o que sofreram. Eles disseram ao Ventor!

 

Agora os cães ciganos. O Ventor não recorda o nome deles, porque têm alguns amigos que velam por eles e cada um lhes chama como lhe apetece chamar na altura. Os animais sabem que é com eles e pronto!

 

 

 

Bugui, quando acompanhava na rua uma das suas salvadoras

 

Out,03 309.jpg 

 

Tita, a mana do Bugui

 

 

 

A mamã, mãe do Bugui e da Tita

 

Out,03 305.jpg

 

Eis os Três

 

Estes e outros animais foram apanhados pela Câmara da Amadora e levados para o canil, mas nasceram no nosso quintal no meio de canas e as pessoas quotizaram-se para os ir buscar e tratá-los no veterinário. Todos estiveram a soro e todos se safaram. Agora, a quotização mantém-se para lhe dar de comer e fizeram-lhe uma barraquinha para dormirem.

 

São animais lindíssimos tirados de um qualquer Purgatório por gente boa. Hoje são felizes. Pode ver-se que são bem tratados. As cadelas já foram esterilizadas. Mas agora temos os nossos amigos que vocês já conhecem e por os conhecerem, vou colocar aqui alguns novos amigos do Ventor e meus que representarão todos os outros.

 

 

 

O Ventor diz que acha muita piada a estes amiguinhos

 

 

 

Este coça o piolho

 

 

 

Esta passeia no rio ao lado do Ventor

 

 

 

Este começa a fazer pela vida

 

 

 

Esta também! É filhota da galinha d'água que me escreveu uma carta - A Isabelinha

 

 

 

Esta é já uma bela rapariga, a mana mais velha que começa a ir para os bailes e os galispos já não a largam

 

 

 

Este é mais um amigo do Ventor. O cisne a que ele chama Pingas

 

 

 

Esta é uma das amigas do Tejo que sempre vão dizendo olá, ao Ventor

 

 

  

Estes são anfíbios

 

 

 

E, tal como os homens, também combatem. Passam a vida à bulha

 

Ago,24 100.jpg 

 

Pavão, um sempre presente amigo do Ventor  

 

 

 O Ventor chama-lhes a frota

 

Ago,24 205.jpg 

 

Mas digam lá que não é uma beleza!

 

Ago,24 209.jpg 

 

Cisne companheiro do Ventor no jardim da Amadora - da família Pingas 

 

Set,23 132.jpg 

 

Um gafanhoto, peso pesado. Pela imagem, não imaginam o cabedal deste tipo e outros que o Ventor por aqui tem

 

 Ago,29 080.jpg

 

Ago,29 079.jpg

 

Amigos do Ventor e do nosso amigo NetSapinho

 

 Set,20 031.jpg

 

Podalirius, uma amiga do Ventor

 

Set,29 062.jpg 

 

Uma Vanessa Atlanta, amiga do Ventor

 

Set,23 163.jpg 

 

Um louva-a-deus. Ao Ventor diziam-lhe:«não lhe faças mal que ele reza por nós»!

 

Out,04 124.jpg 

 

Esta beleza branca que todos conhecemos, foi companhia do Ventor e do Tomás, hoje no rio Tejo

 

 Set,21 266a.jpg

 

Ago,19 107.jpg

 

Um peixe no Tejo

 

Agora vamos a banhos! Através destes amigos, presto aqui a minha homenagem, juntamente com o Ventor, a todos os animais do Planeta Terra e peço a todos aos que sabem que devemos continuar a caminhar a seu lado e aos que não sabem respeitá-los que estão a tempo de aprender. Vamos à vida Maralhal!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 10:20