Caiu redondo no meio das ervas onde se alimentava e quiz que o Ventor o visse mais uma vez.

 

Nov,14 387.jpg 

Um melro amigo

 

Sempre que ia beber o seu café ao Burel, o Ventor encontrava um melro amigo e com ele falava todos os dias. Chamava-lhe "pretucho". Olá, pretucho! O melro metia-se com ele com aqueles sons especiais que eles fazem quando vêm gente e partem, afastando-se.

 

O Ventor diz que era o melro pai ou mãe daqueles filhotes criados num arbusto que eu coloquei no meu Site e que lhos roubaram. Alguém, gente sem escrúpulos, cometeu um crime roubando os filhotes aos seus pais e o Ventor chegou a ver o seu sofrimento! A humanidade, nem sabe os crimes que comete (aqueles voluntários) enquanto vagueia por aqui!



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 08:13