Só para dizer à minha (nossa) amiga Kaldinhas que, quanto a Tralhas, ainda não estamos conversados! Se soubesses como a Tita, está metida no meio delas! Ontem o Ventor foi visitar a Tita e ela veio fazer-lhe uma festa. Depois de ter passado pelo Vet, três vezes, ainda coxeia, mas já está safa!

 

Dez,02 049.jpg 

Esta é a Tita

 

Há quem diga que ela foi pisada por uma viatura de propósito, mas o Ventor não acredita. Seria maléfico de mais fazer com que a bicha fosse atropelada numa marcha atrás, propositadamente! Ainda por cima são animais pacíficos que nem sequer ladram aos carros! Seja como for, aconteceu! O Ventor já ia fazendo pior numa marcha atrás. Uma vez um puto ciganinho, muito giro, foi pedir-lhe uma moeda. O Ventor estava sentado no carro, em segunda fila, à espera da minha dona e não tinha moedas. Disse-lhe, para se ir safando porque a senhora das moedas estaria quase a sair e ela depois dava-lhe um euro.

 

O puto que deveria ser calãozinho, preferiu esperar pela moeda certa do que ir tentar outras e para isso foi deitar-se à sombra do carro do Ventor por detrás do pneu traseiro. Mas nessa altura o Ventor estava a ver um gato cinzento com um andar à tigre que se dirigia para o seu carro ou para o de trás e julgou que o puto foi à sua vida deixando de o ver. É uma rua com muitos carros e bastante movimento.

 

De repente um tipo faz marcha atrás para sair e o Ventor engrenou a marcha atrás para lhe dar passagem, mas como tinha visto o gato ir para o seu lado tentou verificar se o bicho estava por ali e não o atropelar. Olhou o espelho retrovisor já com a marcha atrás engrenada e bateu com o pé no carro para o gato sair debaixo, caso ali estivesse. Nesse instante vê os cabelos da cabecita do puto encostada ao pneu e já dormia profundamente.

 

Saíu fora do carro com o outro cheio de pressa a apitar furiosamente e ficou a olhar o miúdo. O outro saiu do carro todo furioso para mandar vir com o Ventor quando também se deparou com aquela grande hipótese de o Ventor poder esmagar a cabeça do puto se não fosse o tal gato ter aparecido por ali. Por isso não acredita que o homem tivesse pisado a cadela por malvadez. Mas enfim, também não se ralou com ela e daí as pessoas pensarem assim. A verdade é que a Tita está safa e o Ventor foi dar com um gato preto a cheirá-la focinho com focinho, ambos criados na bravura da vida. Uma beleza aqueles bichos! Eu é que estou todo contente, Kaldinhas. O Ventor foi buscar o aquecedor que era do Rafinho o nosso coelhinho anão e agora estou sempre quentinho.

 

Dez,02 088.jpg 

Olha que beleza, este aquecedorzinho, para o teu amigo Quico!

 

Às vezes o Rafinho dormia de um lado e eu do outro enquanto o Ventor via televisão. Quando o Rafinho dormia ao lado deste aquecedor, quando o frio era muito tínhamos um maior, eu chegava e dava-lhe uma palmadinha com a minha patarrona ele levantava-se, batia com as patas no chão zangado comigo e deitava-se virado para o outro lado e eu chateava-o a deitar-me ao lado dele. Éramos muito amigos.



O Quico também sonhou ao lado do Ventor. A vida solitária e nefasta dos seus amigos que observava do seu Miradouro, foi sempre, a sua grande arrelia


tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 23:05